Vandalismo e falta de educação degrada a imagem do Broa


Tempo estimado de leitura: 1 minuto.

Ao realizar uma audiência pública entre a Prefeitura de Itirapina e moradores do Broa, foi decidido que para adentrar ao bairro será necessário pagar uma “taxa de conservação ambiental” e o porque disto está evidente.

Apesar de ainda não estar sendo cobrado tal taxa, em episódio recente, uma das equipes que estavam fazendo a manutenção do balneário averiguaram aquilo que muitos moradores reclamam há algum tempo, isto é, que alguns turistas e possivelmente residentes do local estão depredando o Broa, descartando lixo de modo irregular, entulhos e restos de podas e galhos em locais irregulares.

Além do descarte irregular, verificaram que postes e arvores estão entortados ou depredadas de alguma maneira. Também foi possível observar marcas de pneus de automóveis em uma parte do gramado que sugerem que tentaram atravessar um local de forma irregular, podendo causar acidente ou mesmo ferir pedestres.

As reclamações de irregularidades que vem acontecendo dentro do balneário não é algo recente. Os moradores sempre denunciam, em redes sociais, o que acontece pelo bairro. É, inclusive, um dos motivos para que haja uma fiscalização mais rigorosa pelo poder público e pela polícia.

Possui uma reclamação ou denúncia? Converse conosco em nossa página!

[De Prefeitura Municipal de Itirapina]