Portaria do Broa deixará de ser cobrada


A partir do dia dois de abril, a portaria do Broa já não mais cobrará pela entrada de veículos no balneário Santo Antônio (represa do Broa).

Segundo o decreto 3.307 de março deste ano, em resumo, diz que a cobrança para entrar no balneário não paga a manutenção e os serviços de contraprestação pela infraestrutura, além dos serviços de apoio ao turismo local.

Ainda segundo o decreto, apesar da arrecadação anual ter subido em 2015, de R$ 286.955,00 para R$ 384.895,00, em 2017, em torno de metade da arrecadação é despendida para manter os serviços de contraprestação em funcionamento.

Em valores, toda a manutenção, incluindo os caixas, porteiros, vigias, administrativo, além de guarda-vidas com barcos, combustível, sanitários químicos, vigilância e manutenção das praias, calçadões e suas dependências, somam, em média, R$ 617.000,00 anuais. De tal modo, fica evidente que o balneário gera um déficit em torno de R$ 300 mil anuais.

O decreto deixa claro, também, que o município não possui a obrigação de arcar com tais custos se não houver uma cobrança para entrar no balneário e que utilizar os recursos arrecadados com o IPTU e/ou outros impostos não são justos com a população local.

Logo, a entrada no balneário ficará gratuita a partir do dia 2 de abril. Mas não se esqueçam, ainda há de se pagar o pedágio para os que são de fora de Itirapina.

[Fonte: Decreto 3.307, de 13 de março de 2018]